Entrevista: Josué Feltrin

Tenho orgulho de participar de vários projetos e a Cenário Independente SM é um deles. A página é um baita espaço para divulgação de músicas, shows, releases e produções artísticas autorais da cidade de Santa Maria – RS. O intuito da página é exclusivamente a união. Curtam no Facebook: https://www.facebook.com/CenarioIndependenteSm?fref=ts

Estão rolando algumas entrevistas com bandas, escritores e artistas que atuam no cenário independente da cidade. Uma delas é a que reproduzo abaixo em que entrevistei o poeta marginal Josué Feltrin.

JosuéENTREVISTA:

1) Conte sobre o seu projeto Febre de Rato: como começou, as atividades atuais, quem participa?

-O @FebredeRato é uma iniciativa própria de resgatar a essência libertária da poesia, crônica , conto … Da literatura afinal. Eu, J. Rowstock , trabalho todos os dias no fluxo da
postagem poética e no refluxo da imagem, sou administrador da página, sou quem divulga ela nas ruas e nos mais diversos ambientes. Participa quem se propor a participar, é uma parada bem livre. Manda teu texto, tua poesia que o espaço está lá esperando por você.Visibilidade de graça e uma ajuda,afinal.

 

2) Tu costuma participar de eventos como saraus literários e festivais de música da cidade. Como tu avalia a movimentação atual no cenário cultural?

-Tenho que ser crítico.Se não fosse por gente que acredita no underground a cidade estava parada, a mercê.Eu faço sarais literários assim como participo.Todavia estou num processo de criação de outra obra, por isso ando um pouco afastado. Mas estou ligado em diversos que andaram fazendo e já de ante mão agradeço o convite e se não fui é porque  quando trabalho em uma obra nova, eu me fecho.Porém a música por aqui, e falo com a experiência de mais de três bandas no underground. A última com a Rivotril Grungeira. A música esta entregue a tributos, e são em demasiado.
Fazendo com que se perca a ideia de criar musicas, produzir demos, vender camisetas de bandas locais , produção “do it yourself!” mesmo… Eu acho que o rock anda meio comprado  pela ideia do tributo que visa apenas o lucro da festa e nada mais e ao meu ver não contribuí em nada com a cena local. Eu já boicotei! Nem vou mais…mas o pessoal ainda vai se ligar pois a galera é esperta mesmo e na sua maioria são jovens porque a música deixa a gente jovem, e o jovem por essência vai perceber que esta sendo comprado e não vai mais ceder. Todavia tem banda muito boa por aqui, gosto muito daRédea Solta da Kakedo HC, temos ainda a Inseto Socialrockl e a Tijolo Seis Furos (TSF) mais poderosa do que nunca, abrindo show do Ratos de Porão! E tem muita coisa boa rolando por aqui , é só procurar
e não deixar a ideia do tributo tomando conta, temos um guitarrista top que é o Marcelo Demichelli e ainda o Hip Hop em geral que tem uma cena forte na cidade realmente.

Quais pontos positivos e negativos?

-Então os pontos positivos são que ainda temos uma cena local, claro que sempre tentam destruir ela ou lucrar com ela, mas o underground aqui é forte e as coisas ainda acontecem, vejo na TSF o exemplo disso. E os negativos é o lance de cooptação de projetos que na sua essência são geniais e se tornam logo comerciais.Os produtores culturais daqui pensam em primeiro lugar no lucro, depois na cena. Sei que vão discordar muitos, mas lamento dizer que estes já estão dentro do buraco e não tem a mesma visão da gente que esta fora dele.

3) Que importância tem os fanzines para a cultura, especialmente a visibilidade dos autores marginais?

-Eles são tudo! São o cru / cultural. É onde começa e sem eles não teríamos uma cena. Os fanzines demonstram ideias que geralmente não encontramos na mídia tradicional, é uma forma de mostrar uma espécie de outro lado. Os autores marginais são parte desse processo e não deixa de ser um benefício legal que o underground proporciona para a livre expressão.

4) O que você sugeriria para potencializar a cena autoral local?

– Gravação de Demos, produção de camisetas, colagens , festivais de shows com bandas autorais somente. E por fim não ter medo de fazer, de sair falando aos quatro cantos
da tua banda. Se tu acreditar no teu lance, tudo vai longe. A cena cresce e nota se que produtores locais servem a burguesia e a gente faz para a gente mesmo, e quem
tiver afim de juntar , se “ajunte” conosco. Potencializar em qualidade e números.

5) Que bandas, autores ou artistas você destaca na cena autoral local?

– Rédea Solta, Kakedo HC, TSF , Marcelo Demichelli , Nova Beat , Volcofers na música. No cultural em geral eu tenho um grande apreço pelas poesias da galera do Fermentação da Lepra. Temos ainda no grafite uma galera aí que não precisa nem de descrição, as paredes falam por si só …

** Deixe os seus agradecimentos e palavra final:
Quero agradecer primeiramente ao espaço, também ao trabalho feito pela galera do @CenárioIndependenteSM. A todos os leitores e leitoras da página. Que sejamos cada vez mais entusiastas do que é feito aqui em Santa Maria/RS. Deixo ainda meu contato que é @J. Rowstock e @FebredeRato. Todavia espero que me adicionem lá para mandar suas poesias, para conversar, para somar. Estamos aí.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s