Contos do Obscurecer – Rapidinhas – Palavra de Segurança

Tem vezes que me aventuro pela poesia. 🙂

Fui inspirada pela história de Aristóteles, um dos maiores filósofos que já existiram, dobrado pela tentação da bela cortesã Filis. Leiam mais sobre aqui.

Espero que curtam. Boa leitura.

Imagem via: Blog Animal Político.

Palavra de Segurança

Por Luciana Minuzzi

Ele balança no parapeito

Suspenso pelas mãos dela no seu pescoço

Ela lambe a ferida aberta

Coloca sal, álcool, enfia os dedos

Diga a palavra quando quiser que ela pare

Nunca quis, nunca disse, faltou ar

Mais um estalo do couro contra a pele

Não olhe para a Medusa

Quinze metros de corpo, braços de polvo

Ela o engole com o seu sexo

Movimenta os músculos e o cospe

Seu rosto contrai e seu membro enrijece

Cravadas nos pés dela, agulhas finas sustentavam sua altivez

A ponta afiada pelas costas dele

Sente sua espinha dobrar

De quatro, como o animal que é desde o começo dos tempos

O roçar da vulva nas suas costas eriça os seus pelos

Uma amazona com seu coração na mão

Sem respirar, lágrimas a verter

Quando sair, feche a porta

Lá fora é o seu território, o mundo dos homens

Aqui é o dela, o mundo de Filis

 

 

Contos do Obscurecer no Facebook

Me siga no Instagram: @luminu 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s